segunda-feira , 16 setembro 2019
Home / Blogs Jornal Local / Cidades / DAEE será notificado hoje sobre o embargo da Barragem de Pedreira

DAEE será notificado hoje sobre o embargo da Barragem de Pedreira

Rio Jaguari, na divisa entre Campinas e Pedreira, onde será construída a nova barragem

O prefeito de Pedreira Hamilton Bernardes Junior, assinou nesta terça-feira (5), o Decreto Municipal, embargando a obra da Barragem de Pedreira, por falta de Alvará Municipal. A decisão foi tomada na 1ª Sessão Ordinária de 2019, da Câmara Municipal, realizada na segunda-feira, (4).  Nove vereadores assinaram a Indicação solicitando ao Poder Executivo o embargo da obra.

A barragem ganhou a classificação pelo governo como de “dano de alto risco” para os moradores quem moram no entorno, em caso de rompimento, e a reivindicação ganhou força após a tragédia em Brumadinho (MG).

Segundo os vereadores, a Casa não é contra a barragem, mas sim pelo fato de a estrutura ficar próxima a cidade, o que aumentaria o impacto, em caso de emergência. O que aumentou a desconfiança quanto a fiscalização de barragens próxima a centros urbanos.

Na mesma sessão, os vereadores solicitaram ao Departamento de Água e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) e a Agência Nacional de Águas (ANA), a apresentação sobre a o “plano de emergência e sua funcionalidade”.

Em nota, o DAEE destacou a importância da barragem, e que o projeto da construção em Pedreira atendeu a todos os requisitos legais. De acordo com o Legislativo, a barragem de Pedreira, ainda em construção, é uma obra, que traz riscos iminentes, em caso de rompimento, para quem mora no entorno.

O projeto da barragem foi aprovado após a crise hídrica de 2014, mas está atrasado, pois as obras deveriam ficar prontas em 2016 e, depois para 2018. No entanto, a falta de verba atrasou as obras, que devem começar em abril, com previsão de término de 28 meses, segundo o Departamento de Águas e Energia Elétrica.

Sobre Jornal Local

Veja também

Correios em todo país entram em greve no próximo dia 10

Intransigência da direção da empresa em suspender as negociações do acordo coletivo, mesmo com pedido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *