sexta-feira , 6 dezembro 2019
Home / Brasil / Trump anuncia, via Twitter, aumento de tarifa ao aço brasileiro

Trump anuncia, via Twitter, aumento de tarifa ao aço brasileiro

Bolsonaro, que adotou uma política externa de submissão aos EUA parece ter sentido o golpe quando disse, na mesma entrevista, que a decisão de Trump é “munição” para seus opositores no Brasil,

Por meio de uma postagem no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou, nesta segunda-feira (2), que vai aumentar as tarifas de importação do alumínio e do aço do Brasil. A medida afeta também a Argentina.

Trump defendeu a decisão de retomar as tarifas sobre importações de metais argumentando que os dois países “têm presidido uma desvalorização maciça de suas moedas” e que isso “não é bom” para os fazendeiros norte-americanos.

O presidente dos EUA disse ainda que o Federal Reserve (o Banco Central dos Estados Unidos) deveria agir para evitar que países se aproveitem do dólar forte para desvalorizar as suas moedas, pois afetaria a competitividade dos produtos de exportação norte-americanos. Na última sexta-feira (29) a moeda norte-americana voltou a subir atingindo o maior nível desde a criação do real em valores nominais (desconsiderando a inflação). O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 4,241. Na última semana, a alta acumulada foi de 14% e, no mês, de 5,77%.

De acordo com o UOL, em entrevista a Rádio Itatiaia, Jair Bolsonaro disse que vai falar com Trump e  “tem quase certeza” de que o presidente dos Estados Unidos vai atendê-lo e voltar a atrás na decisão.

Bolsonaro, que adotou uma política externa de submissão aos EUA e já declarou admirar o comandante norte-americano que, segundo ele, o trataria como um aliado especial, parece ter sentido o golpe quando disse, na mesma entrevista, que a decisão de Trump é “munição” para seus opositores no Brasil, mas repetiu que vai conversar com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com Trump sobre o assunto. “Não vejo isso como retaliação, espero que Trump tenha entendimento e que não nos penalize. Tenho quase certeza de que ele vai nos atender.”.

Concessões sem contrapartida

O Brasil é o segundo país que mais exporta aço para os Estados Unidos. Semimanufaturados de aço e ferro brasileiros também ocupam o segundo lugar na balança de exportação aos norte americanos, ficando atrás apenas do petróleo.

Em março, em meio à guerra comercial com a China, o governo Trump impôs taxas de importação de 25% para o aço, e de 10%, para o alumínio. Em agosto, os norte-americanos afrouxaram as restrições para importação desses minerais do Brasil, Coreia do Sul e da Argentina. Empresas que comprovassem a necessidade de adquirir externamente tais matérias-primas, devido à escassez dos produtos no mercado interno, estariam livres da taxação.

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que disputou a eleição presidencial com Bolsonaro, disse que “o governo terá a oportunidade de medir os resultados da nova diplomacia da vassalagem”. Após viagem oficial de Bolsonaro a Washignton, também em março deste ano, o governo brasileiro realizou uma série de concessões aos norte-americanos, sem auferir as devidas contrapartidas.

No mesmo mês, o governo brasileiro liberou a exigência de visto para turistas norte-americanos, sem a reciprocidade devida. Com a promessa de integrar a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o país abriu mão do status de preferências tarifárias e tratamento especial nas negociações na Organização Mundial do Comércio (OMC). Em setembro, o ministério da Economia elevou de de 600 milhões para 750 milhões de litros a cota de etanol que poderá ser comprada no exterior sem a alíquota de importação de 20%, beneficiando mais uma vez os norte-americanos, principais concorrentes do Brasil nesse mercado. Em outubro, o governo Bolsonaro trabalhou para aprovar, na Câmara dos Deputados, o acordo que permite a utilização da Base de Alcântara, no Maranhão, pelos Estados Unidos.

Com apoio do Uol e da Rba

Sobre Jornal Local

Veja também

Receita Federal, PF e MPF realizam operação contra profissionais da sonegação fiscal

Apenas entre 2018 e 2019, os levantamentos mostram que a principal empresa investigada declarou possuir …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *