quarta-feira , 16 outubro 2019
Home / Política / Conversas vazadas mostram que Moro mentiu em audiência no Senado

Conversas vazadas mostram que Moro mentiu em audiência no Senado

O desenrolar das conversas que vieram à tona nesta quinta mostra que isso não é verdade, pois 17 minutos após a mensagem do ex-juiz, Dallagnol teria encaminhado trecho da conversa ao procurador Carlos Fernando

O ex-juiz Sérgio Moro mentiu em audiência no Senado Federal quando questionado sobre interferência na composição da bancada acusatória do processo do triplex contra o ex-presidente  Lula. Esse é o teor das novas conversas entre o agora ministro de Jair Bolsonaro (PSL) e o coordenador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol, procurador do Ministério Público Federal. Os trechos foram divulgados pelo programa “O É da Coisa”, deReinaldo Azevedo, nesta quinta-feira (20).

Os diálogos mostram interferência do atual ministro de Bolsonaro no processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em conversas divulgadas pelo TheIntercept Brasil anteriormente, Moro comentava sobre a atuação da procuradora Laura Tessler com Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato e também procuradora do Ministério Público Federal.

“Prezado, a colega Laura Tessler de vocês é excelente profissional, mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para o próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem”, escreveu Moro a Deltan Dallagnol.

Moro havia sido questionado sobre isso em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado nesta quarta-feira (19), mas negou interferência. No entanto, o desenrolar das conversas que vieram à tona nesta quinta mostra que isso não é verdade, pois 17 minutos após a mensagem do ex-juiz, Dallagnol teria encaminhado trecho da conversa ao procurador Carlos Fernando, que respondeu: “vamos ver como está a escala” e “fazer uma estratégia de inquisição”.

Leia as conversas na íntegra

12:42:34 Deltan Recebeu a msg do moro sobre a audiência tb?
13:09:44 Não. O que ele disse?
13:11:42 Deltan Não comenta com ninguém e me assegura que teu telegram não tá aberto aí no computador e que outras pessoas não estão vendo por aí, que falo
13:12:28 Deltan (Vc vai entender por que estou pedindo isso)
13:13:31 Ele está só para mim.
13:14:06 Depois, apagamos o conteúdo.
13:16:35 Deltan Prezado, a colega Laura Tessler de vcs é excelente profissional, mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para o próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem.
13:17:03 Vou apagar, ok?
13:17:07 Deltan apaga sim 13:17:26 Apagado.
13:17:26 Deltan Vamos ver como está a escala e talvez sugerir que vão 2, e fazer uma reunião sobre estratégia de inquirição, sem mencionar ela
13:18:11 Por isso tinha sugerido que Júlio ou Robinho fossem também. No do Lula não podemos deixar acontecer.
13:18:32 Apaguei

A preocupação de Deltan Dallagnol para que as conversas fossem apagadas mostra que o procurador tinha consciência sobre a irregularidade dos fatos. E mais: dois meses após o diálogo, quando Lula foi depor a Sérgio Moro, no dia 10 de maio de 2017, Laura Tessler não estava presente. No lugar dela, a acusação foi feita por Júlio Noronha e Roberson Pozzobon, respectivamente, Júlio e Robinho, segundo revelou Reinaldo Azevedo.

Da Redação da Agência PT de Notícias com informações de Reinaldo Azevedo

Sobre Jornal Local

Veja também

Celso de Mello vota por condenar Geddel no caso dos R$ 51 milhões

O ministro do STF, Celso de Melo durante o julgamento dos processos contra José Serra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *