segunda-feira , 24 junho 2019
Home / Campinas e Região Metropolitana / CPFL Energia oferece desconto de até 50% para condomínios na instalação de sistemas solares

CPFL Energia oferece desconto de até 50% para condomínios na instalação de sistemas solares

Com instalação realizada pela Envo, sistema de geração solar permite redução de até 95% na conta de energia da área comum de condomínios residenciais

A CPFL Energia lança o projeto Promo Solar com o compromisso de investir em ações voltadas para a sustentabilidade e incentivar a evolução de fontes renováveis de energia. O projeto tem como meta a instalação de até 700 kWp em sistemas fotovoltaicos em condomínios dentro da área de concessão da CPFL Paulista em um raio de 100 km a partir de Campinas.

A iniciativa será financiada pelo Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) da CPFL Paulista e executada pela Envo, braço da CPFL Energia para a geração distribuída solar para residências e pequenos comércios. Serão oferecidos descontos de até 50% na aquisição e instalação de sistemas solares para os condomínios participantes.

A expectativa é que o condomínio que realizar a instalação do sistema consiga reduzir a conta de energia das áreas comuns em até 95%. Além disso, de forma a auxiliar nessa redução, a CPFL Paulista ainda contempla a possibilidade de instalação de lâmpadas LED nas áreas comuns. Para isso, é necessário somente que o condomínio descarte uma lâmpada fluorescente para cada kW de capacidade instalada do sistema fotovoltaico.

“Com essa ação, esperamos reforçar a nossa missão de prover soluções energéticas sustentáveis e incentivar o desenvolvimento de energias renováveis. Para qualquer condomínio residencial participar basta acessar o site e conhecer as regras”, ressalta o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Felipe Zaia.

Como participar:

As inscrições podem ser feitas no site www.promosolar.com.br e é necessário:

  1. Pertencer a área de concessão da CPFL Paulista, em um raio de 100 Km da cidade de Campinas. Entre as cidades contempladas estão Americana, Cosmópolis, Itatiba, Paulínia, Piracicaba, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Capivari, Elias Fausto, Santa Bárbara d’Oeste, Morungaba, Valinhos, Amparo, Serra Negra, Socorro, Águas de Lindóia;
  2. Ser unidade consumidora cadastrada como Condomínio Residencial horizontal ou comercial;
  3. Estar adimplente com a concessionária;
  4. Potência mínima por cliente: 10Wp;
  5. Possuir telhados em condições de receber a instalação dos módulos fotovoltaicos;
  6. Apresentar cópia da última conta de energia;
  7. Possuir e disponibilizar conexão com a internet (wifi).

A qualificação para a instalação será informada após avaliação técnica, conforme ordem de cadastramento. Quando identificada a impossibilidade da instalação por problemas de interferências, sombreamento, orientação geográfica da área disponível, civis ou elétricos, fica a cargo do condomínio adequar-se para se enquadrar no programa.

Modalidade solar tem registrado crescimento

Cada vez mais consumidores têm buscado por alternativas para reduzir as contas de luz, o que tem impulsionado a adoção da energia solar. De acordo com dados da ANEEL, o Brasil possui atualmente 70.309 instalações de sistema fotovoltaicos, sendo que mais de 50 mil estão instalados em residências. A potência instalada é de 721.773 kW.

Campinas é a segunda cidade do Brasil em número de instalações solares, atrás apenas do Rio de Janeiro. Desde 2015, a energia solar cresceu 2.977% no município, saltando de 30 para 893 instalações.

Embora os consumidores residenciais liderem o crescimento, representando 74% das instalações, a geração distribuída solar também traz benefícios para estabelecimentos comerciais e indústrias. Ao investir em um projeto de geração solar, o consumidor passa a produzir a sua própria energia, podendo reduzir em até 95% o valor da sua conta de luz e contribuindo para o meio-ambiente.

Pelas regras definidas pela agência reguladora, clientes podem abater da conta de luz o volume de energia produzido pelos painéis solares. Quando o consumo é menor do que o volume gerado, a diferença se torna um crédito, usado para reduzir a fatura com a distribuidora local — os clientes ainda precisarão das concessionárias para atender a demanda à noite, quando não há geração de energia. Os créditos apurados podem ser utilizados pelo consumidor em até 60 meses. Isso significa que, mesmo que o imóvel fique vazio por um período, o benefício não será perdido. Além da economia para o bolso do cliente, a geração solar também contribui para o meio ambiente. Além de ser uma energia limpa e renovável, a energia solar reduz a demanda das fontes mais caras e poluentes, como termelétricas movidas a combustíveis fósseis.

Sobre Jornal Local

Veja também

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 125 milhões

Mega sena acumulada pela 7ª vez consecutiva, sorteia nesta quarta-feira (19) o prêmio de R$ …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *