quarta-feira , 23 janeiro 2019
Home / Campinas e Região / Trem Intercidades é debatido na Câmara de Vereadores

Trem Intercidades é debatido na Câmara de Vereadores

Projeto do Governo do Estado para o trem ligará Americana a São Paulo

 

A implantação do Trem Intercidades foi tema de debate nesta terça-feira, dia 20 de março, na Câmara de Vereadores. Convidado pela Comissão de Assuntos da Região Metropolitana de Campinas, o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro, apresentou alguns detalhes do projeto do Governo do Estado para o trem, que ligará Americana a São Paulo, passando por Campinas e Jundiaí.

Durante o encontro, Barreiro explicou que a expectativa do Governo do Estado é de que a linha tenha uma demanda diária de 60 mil passageiros. O custo estimado do projeto é de R$ 5,4 bilhões. Do montante, R$ 1,8 bilhão será de investimento estadual. O trajeto terá 135 km, saindo de Americana e chegando à Água Branca (SP). O Governo do Estado busca viabilizar o projeto por meio de Parceria Público-Privada (PPP). A intenção é lançar a PPP ainda em 2018.

Essa é uma demanda antiga. Não é um projeto novo; e ele vem sofrendo adequações ao longo dos anos. O Trem Intercidades é uma solução mais do que necessária, que depende de viabilidade econômico-financeira”, destacou Barreiro.

O secretário também salientou que há estudo para que o Trem Intercidades passe pelo Aeroporto Internacional de Viracopos. A velocidade de operação será em torno de 160 km/h, que possibilitará conectar os polos da Macrometrópole de São Paulo em menos de 1h.

Ainda dentro das premissas do projeto estão: tornar o Trem Intercidades financiável e atrativo; minimizar riscos; aproveitar os ativos públicos existentes; e viabilizar uma rápida implantação. Com a ação, o Governo do Estado pretende beneficiar a população, dinamizar a economia, oferecer capacidade com sustentabilidade e reequilibrar o sistema de transporte.

O trem é um investimento caro. Equacionadas as questões econômico-financeiras, a operação das linhas pode ocorrer em até três anos”, prevê Barreiro.

Sobre Jornal Local

Veja também

Indicado por Bolsonaro renuncia ao cargo de conselheiro da Petrobrás

John Forman foi condenado pela Comissão de Valores Mobiliários por uso de informações privilegiadas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *