Home / Saúde / Secretaria de Saúde divulga novo balanço da dengue em Campinas

Secretaria de Saúde divulga novo balanço da dengue em Campinas

Conforme divulgado anteriormente, este ano foram registrados três óbitos de moradores de Campinas, sendo uma criança de 5 meses, do sexo feminino, uma mulher de 19 anos, e um idoso de 92 anos.

A Secretaria Municipal de Saúde de Campinas informa que de janeiro a 27 de maio deste ano foram confirmados 16.445 casos de dengue. A região com maior número de casos é a Noroeste, que abrange o distrito do Campo Grande, com 5.079 registros. Em seguida vem a Sudoeste, onde está o distrito do Ouro Verde, com 3.993 e a Sul, que inclui a região do Campo Belo, com 3.920 casos.

Conforme divulgado anteriormente, este ano foram registrados três óbitos de moradores de Campinas, sendo uma criança de 5 meses, do sexo feminino, uma mulher de 19 anos, e um idoso de 92 anos, todos atendidos pela rede privada de saúde do município.

Na quarta-feira desta semana, a Secretaria de Serviços Públicos promove mais um mutirão de limpeza, que compõe a força-tarefa no combate à dengue. A ação abrange bairros na região Norte da cidade, em bairros como Jardim São Marcos, Jardim Santa Mônica, Vila Olímpia, Vila Esperança, Jardim Mirassol, San Martin, Jardim Campineiro, Vale do Sol, Residencial Quilombo, Residencial Takanos 1, 2 e 3, Parque Cidade, Chácaras Amarais, entre outros.

Nesse mutirão serão mobilizadas cerca de 250 pessoas entre funcionários e reeducandos, e utilizadas aproximadamente 30 máquinas, incluindo caminhões e roçadeiras. Os mutirões têm como objetivo trabalhar em diversas frentes para promover a limpeza e auxiliar no combate à proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. A Prefeitura ressalta a importância do envolvimento de toda a sociedade no combate à dengue. Mais de 80% dos criadouros estão nos quintais e cada pessoa precisa cuidar do seu espaço, eliminando diariamente os recipientes com água.

O distrito do Campo Grande, na Região Noroeste, e a região do Campo Belo, na região Sul, áreas com mais números de casos de dengue, já receberam os mutirões. No Campo Grande foram coletados 2.700 toneladas de lixo e entulho descartados de forma irregular e no Campo Belo foram 1.200 toneladas em apenas quatro dias em cada região.

Nos mutirões há serviços de coleta de entulho, roçagem e capinação, cata-treco, desobstrução de bocas de lobo entre outros. Além disso, esses serviços de limpeza em pontos de descarte irregular de resíduos em áreas públicas e a notificação de proprietários para que limpem os terrenos são feitos frequentemente.

Sobre Jornal Local

Veja também

Ministério confirma 2.753 casos de sarampo, 98% em São Paulo

Outra recomendação é que, ao completar 1 ano de idade, as crianças recebam a primeira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *