quinta-feira , 18 julho 2019
Home / Blogs Jornal Local / Cidades / Mais de 78 cidades já confirmaram atos para a Greve Geral no dia 22

Mais de 78 cidades já confirmaram atos para a Greve Geral no dia 22

Na próxima sexta-feira, dia 22 de março, Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência, a CUT, demais centrais e movimentos sociais vão as ruas de todo o país para lutar contra a proposta de reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL) que, na prática, acaba com as chances de milhões de trabalhadores e trabalhadoras de se aposentarem.

Já tem atos, panfletagens e outras ações marcadas em todos os estados do país e no Distrito Federal.

Das 78 cidades do Brasil que organizaram ações para o dia de luta em defesa da aposentadoria, 26 são capitais dos Estados, uma é Brasília e 51 são cidades das regiões metropolitanas ou no interior dos estados (confira a lista no final do texto).

A mobilização desta sexta é um esquenta para a greve geral que a classe trabalhadora vai fazer caso Bolsonaro insista em aprovar essa reforma perversa que dificulta o acesso à aposentadoria, reduz o valor dos benefícios, prejudica mais os trabalhadores e trabalhadoras mais pobres, que entram mais cedo no mercado de trabalho, em especial dos trabalhadores mais pobres.

Se o Congresso Nacional aprovar o texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 06/2019) milhares de trabalhadores e trabalhadoras não vão conseguir se aposentar e muitos se aposentarão com benefícios de menos de um salário mínimo. E os que já estão aposentados terão o valor dos benefícios achatados. A reforma de Bolsonaro é muito pior do que a do ilegítimo Michel Temer (MDB).

Greve Geral de 1917 foi uma greve da indústria e do comércio do Brasil, ocorrida em julho de 1917 em São Paulo, durante a Primeira Guerra Mundial, promovida por organizações operárias de inspiração anarquista aliadas à imprensa libertária. Foi a primeira greve geral da história do Brasil, e durou 30 dias.[
ACRE
  • Rio Branco – ato às 8h, em frente à sede do governo do estado (Palácio Rio Branco), tem panfletagem também
ALAGOAS
  • Maceió – ato às 15h, na Praça Centenário
  • Arapiraca – ato às 9h na Praça da Prefeitura
AMAPÁ
  • Macapá – Ato às 9h, em frente a agência do INSS, na Avenida Marechal Rondon
AMAZONAS
  • Manaus – Concentraqção às 15, na Praça da Polícia. Depois, tem caminhada até a Praça da Matriz, no Centro.
BAHIA
  • Salvador – ato às 9h, no Rótula do Abacaxi
  • Jacobina – às 8h, em frente ao INSS 
CEARÁ
  • Fortaleza – ato às 8h na Praça da Imprensa (bairro Dionizio Torres)
  • Juazeiro do Norte, ato às16h, no Giradouro 
  • Sobral – ato às 7h30, na Praça de Cuba 
  • Chorozinho – ato às 8h, na Praça da EEF Padre Enemias 
  • Morada Nova – ato às 7h, na Praça da Matriz 
  • Russas – Ato às 7h, na Praça Monsenhor João Luiz 
  • Aracati – ato às 8h, na Praça dos Prazeres 
  • Jaguaruana – ato às 9h, na Praça da Prefeitura 
  • Itaiçaba – Ato às 7h, na EEF Dulcineia Gomes Dinis 
  • Solonopole – Ato às 9h30, no Ginásio Poliesportivo 
  • Pereiro – ato às 7h, na Praça da Matriz 
  • Itapipoca – ato às 8h, na Praça dos Motoristas 
  • Iguatu – Ato às 8h, na Praça da Caixa Econômica 
  • Tianguá – Ato às 8h, na Praça dos Eucaliptos 
  • Acopiara – Ato às 8h, na Praça da Matriz 
  • Paracuru – ato às 8h, no Sindicato Rural 
  • Cratéus – Ato às 7h, na Coluna da Hora 
  • Camocim – Ato às 8h, na Pracinha do Amor 
  • Paraipaba – Ato às 15h30, na Praça do Hospital 
  • Martinópole – Ato às 16h, no Galpão dos Feirantes 
  • Jaguaribe – Ato às 16h, na Praça do Fórum
DISTRITO FEDERAL
  • Brasília – As entidades filiadas deverão realizar reuniões, seminários, assembleias, atos ou paralisações junto a suas bases, denunciando os perigos da reforma de Bolsonaro e construindo a Greve Geral. E, às 17h, ato na Praça Zumbi dos Palmares (SDS)
ESPÍRITO SANTO
  • Vitória – ato às 8h, com caminhada de Jucutuqyara até o Palácio Anchieta
GOIÁS
  • Goiânia – às 6h, ato perto da Serra Dourada, na altura do KM 153 da BR
MARANHÃO
  • São Luís – às 8h, INSS – Parque Bom Menino (Centro)
  • Imperatriz – às 8h, na Praça de Fátima

Sobre Jornal Local

Veja também

Maia indica que reforma da Previdência pode ser votada nesta quarta

Mobilização da CUT, demais centrais e movimentos sociais continua no Congresso Nacional para barrar reforma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *