www.jornalocal.com.br / Blogs / Gente / Ator Sérgio Mamberti morre aos 82 anos em São Paulo

Ator Sérgio Mamberti morre aos 82 anos em São Paulo

 

Em julho deste ano, Mamberti havia sido hospitalizado para tratar de uma pneumonia e chegou a passar por uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após 15 dias, se recuperou e teve alta.

 

 

O ator Sérgio Mamberti, aos 82 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (3), em São Paulo. Ele estava intubado desde o último sábado (28), no hospital da rede Prevent Senior para cuidar de uma infecção nos pulmões. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos, segundo o filho do ator, Carlos Mabertti , disse à imprensa.

Em julho deste ano, Mamberti havia sido hospitalizado para tratar de uma pneumonia e chegou a passar por uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após 15 dias, se recuperou e teve alta.

O ator colecionou inúmeros papéis de destaque. Foi nas séries que viveu seu personagem mais querido, o saudoso Dr. Victor do Castelo Rá-tim-bum.

Também participou de produções da TV Globo, como “A diarista” e “Os normais”. “Atualmente, esteve no elenco de “3%”, série brasileira produzida pela Netflix.

Mamberti dirigiu peças importantes no circuito paulista. Em 2019, estreou, ao lado de Rodrigo Lombardi, a premiada “Um panorama visto da ponte”.

 

Defesa da democracia

O ator, diretor e ex-presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) era crítico do governo de Jair Bolsonaro. Em outubro de 2019, em entrevista à rádio Brasil Atual, ele classificou os ataques do governo Jair Bolsonaro à diversidade cultural não como retrocesso, mas como uma regressão. Ele afirmou que os artistas, desde o impeachment de Dilma Rousseff, não enxergavam mais conquistas, mantendo-se apenas na resistência contra a censura e cortes de verbas.

Em entrevista aos jornalistas Glauco Faria e Marilu Cabañas, da Rádio Brasil Atual, Mamberti disse que o Ministério da Cultura só não acabou, no governo Temer, porque houve luta. “Nós gritamos, mas quase foi extinto por duas vezes. Enquanto no período Lula e Dilma, houve grandes avanços de recursos e políticas públicas implementadas na cultura”, relembrou.

Sobre Jornal Local

Veja também

STF institui Programa de Combate à Desinformação para enfrentar fake news e discursos de ódio contra a Corte

O combate ao discurso de ódio contra instituições públicas e contra grupos sociais, diz o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *