www.jornalocal.com.br / Brasil / Maioria dos brasileiros é a favor do passaporte da vacina contra Covid-19

Maioria dos brasileiros é a favor do passaporte da vacina contra Covid-19

As cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro e o Estado do Rio Grande do Sul são exemplos de locais que aderiram ao passaporte de vacinação contra o Coronavírus. A exigência vale para locais onde o risco de contágio é elevado como em eventos.

 

 

 

Apesar de Jair Bolsonaro dizer que não vai se vacinar, que a população não precisa se imunizar, e que é contra a adoção do passaporte da vacina, mais uma pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros é a favor da exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19.

Um estudo elaborado pelo Centro de Pesquisa em Comunicação Política e Saúde Pública da UnB (CPS-UnB) e o Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados (IBPAD) aponta que a aprovação da obrigação do passaporte varia entre 54,3% a 80%, de acordo com a situação.

Conforme os pesquisadores, as situações citadas pelos entrevistados foram em locais de atividades culturais, econômicas e de socialização, como estádios de futebol, empresas, repartições públicas, escolas e universidades.

A pesquisa intitulada como “Saúde Brasil” aponta ainda que o apoio da medida acontece em empresas e órgãos públicos que retornaram o trabalho presencial: 74,2% a defendem para empregados de empresas privadas e 75,5% para funcionários de governos e repartições. Mais de três quartos também são a favor do documento em escolas (74,4%) e universidades (75,6%).

 

“O apoio é menor nos lugares em que parece inviável proibir o acesso, como o próprio lar ou transporte público. Já para os governos e empresas privadas, o grau de apoio é alto e semelhante, até porque são instituições que dominam boa parte do dia a dia”, afirma Wladimir Gramacho, coordenador do CPS-UnB.

 

O deputado federal, Alexandre Padilha (PT/SP), que tem um projeto de lei para instituir uma política de atenção integral às vítimas e familiares de vítimas da pandemia da Covid-19 é favorável ao passaporte de vacinação que siga as sugestões da Fiocruz e da Sociedade Brasileira de Infectologia, e destaca o papel do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

“Se tem uma coisa que o SUS sabe fazer e é reconhecido por isso é vacinar.  Uma prática saudável que a população brasileira sempre aderiu é a vacinação. Vacinar é um ato de proteção individual e amor ao próximo. Não se vacinar e querer se aglomerar é mais do que negacionismo, é egoísmo e irresponsabilidade com os outros”, afirma Padilha.

 

A coordenadora do Setorial Nacional de Saúde do Partido dos Trabalhadores (PT), Eliane Cruz, reforça que a sociedade precisa lembrar que ainda estamos enfrentando a pandemia da Covid-19 no mundo inteiro e que a vacinação, além de fundamental, é incentivada pela exigência da comprovação de vacina.

 

“Estamos em meio a uma pandemia, disso não podemos esquecer. A vacinação emergencial junto com cuidados essenciais como uso de máscaras, álcool gel e evitar aglomerações, permanece. O passaporte da vacina não é um documento para que cada um faça o que queira, como se não estivéssemos nesta crise de saúde. O passaporte incentiva a vacinação e é um instrumento de gestão da saúde para cuidar e proteger a população no retorno a atividades presenciais. É como um termômetro para medir se temos condições de retomar a qualquer aglomeração e, especialmente, a aglomerações de grande porte”, destaca.

 

Cidades que adotaram o passaporte

As cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro e o Estado do Rio Grande do Sul são exemplos de locais que aderiram ao passaporte de vacinação contra o Coronavírus. A exigência vale para locais onde o risco de contágio é elevado como em eventos.

Na capital paulista, o documento será exigido para eventos com mais de 500 pessoas, como shows, feiras e congressos.

Na capital fluminense, o decreto editado sobre o tema em setembro foi parar na Justiça. A exigência foi suspendida pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado Paulo Rangel, da 3ª Câmara Criminal.

 

Fiocruz

Em setembro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também divulgou uma pesquisa em que mais de 80% dos brasileiros disseram apoiar a vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

De acordo com o estudo, mais da metade dos entrevistados pelo instituto afirmou que tiveram familiares contaminados ou internados em função de uma infecção pelo Coronavírus.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira da Fiocruz, entre 22 e 29 de janeiro, com 173.178 participantes em todo o país.

 

Passaporte

Os pesquisadores da Fiocruz defendem que ainda é preciso cautela no retorno à vida presencial, pois somente 50% da população brasileira está vacinada e o índice é um espelho da lentidão no processo de vacinação.

“É fundamental que o Brasil adote o passaporte vacinal como uma política pública de estímulo à vacinação e proteção coletiva, além de reforçar para a população a importância da manutenção de outras medidas, como o uso de máscaras […]”, diz boletim da instituição.

 

Da Redação do PT, com informações do Valor Econômico

Sobre Jornal Local

Veja também

Carregamento com 3,2 milhões de doses da Pfizer chega ao Brasil

  Os lotes fazem parte do contrato assinado com o Ministério da Saúde para fornecimento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *