www.jornalocal.com.br / Educação / Bolsa do Povo Educação terá benefício de R$ 500 para 3 mil pessoas da região de Campinas

Bolsa do Povo Educação terá benefício de R$ 500 para 3 mil pessoas da região de Campinas

Objetivo de programa é auxiliar responsáveis por alunos a superar desafios educacionais e financeiros da pandemia e ampliar envolvimento da comunidade escolar  

 

 

 

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (14) o início das inscrições para o programa Bolsa do Povo Educação. Na região de Campinas a iniciativa irá contratar 3.025 responsáveis de alunos da rede estadual de ensino para prestar apoio geral às escolas, com um benefício mensal de R$ 500 por mês durante seis meses. Eles vão atuar principalmente no acompanhamento de protocolos sanitários, garantindo o retorno presencial seguro para estudantes e funcionários. Em todo estado serão 20 mil beneficiados pelo programa.  

 

“O Bolsa do Povo Educação é mais um programa da Rede de Proteção Social do Governo do Estado de São Paulo, que já beneficia hoje 2 milhões de pessoas em situação de alta vulnerabilidade”, disse Doria.  

 

As inscrições acontecem de 19 a 31 de julho e podem ser feitas pelo site https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/. A medida faz parte de uma série de anúncios do Governo do Estado para o enfrentamento das condições adversas geradas por conta da pandemia do coronavírus.  

 

O Bolsa do Povo Educação tem como principal objetivo auxiliar as famílias a superar os desafios educacionais e financeiros provocados pela pandemia e ampliar o envolvimento de toda a comunidade escolar, reforçando vínculos entre alunos, professores e servidores da Educação e gerando novos postos de ocupação.  

 

Com a medida, o Governo de São Paulo vai proporcionar novas ocupações, ampliar a qualificação profissional, gerar renda para parte da população desempregada e aumentar as equipes escolares, mobilizando mais pessoas em prol da Educação.  

 

“O programa é uma medida muito importante, tanto para as escolas quanto para as famílias que mais precisam. Temos trabalhado muito no Governo de São Paulo para apoiar a todos, na área social, inclusive na alimentação escolar, servindo marmitas para os alunos”, afirmou Rossieli Soares, Secretário Estadual da Educação.  

 

Para participar é necessário: 

• Ser responsável legal por aluno da rede estadual (um responsável por família); 

• Estar desempregado há pelo menos três meses; 

• Ter entre 18 e 59 anos; 

• Morar próximo à unidade escolar (raio de dois quilômetros).  

 

São critérios preferenciais: 

• Estar cadastrado no CadÚnico; 

• Ser mãe de aluno da rede estadual; 

• Ter filho estudando na escola de interesse; 

• Proximidade entre endereço residencial e escola; 

• Maior idade.  

 

Após as inscrições, os candidatos serão entrevistados pelas próprias unidades de ensino. Depois da aprovação das escolas, as Diretorias de Ensino vão fazer a validação para efetivar contratações a partir de 16 de agosto. 

Sobre Jornal Local

Veja também

Alunos da Universidade Federal do Tocantins pesquisam produção de biodiesel a partir de óleo residual

Professores da universidade montaram uma miniusina no laboratório para orientação dos estudantes do curso de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *