www.jornalocal.com.br / Ciência e Tecnologia / Campinas avança no ranking de inovação e é agora a terceira entre as cem mais populosas do País

Campinas avança no ranking de inovação e é agora a terceira entre as cem mais populosas do País

A gleba, de 300 mil metros quadrados, vai abrigar incubadoras de empresas, startups, laboratórios universitários, centro de convenções com dois auditórios, área de convivência com espaço para restaurante e a nova sede da IMA

Campinas avançou quatro posições no ranking de inovação, segundo o Índice de Cidades Empreendedoras 2020, elaborado pela Endeavor, organização de apoio ao empreendedorismo e empreendedores de alto impacto, em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

No ranking anterior, divulgado em 2017, a cidade era a 7ª em inovação e agora é a 3ª entre as cem cidades mais populosa do Brasil, atrás apenas de Florianópolis e Caxias do Sul.

No ranking principal, que avalia quais cidades possuem condições mais propícias para o desenvolvimento do empreendedorismo, Campinas ocupa a 12ª posição. No topo do ranking está São Paulo, seguido por Florianópolis, Osasco, Vitória, Brasília, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, Jundiai, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Curitiba. Campinas tem cinco parques tecnológicos e se prepara para alavancar o ambiente da ciência, tecnologia e inovação com a implantação de mais um: o Parque Tecnológico de Campinas, que será instalado na Rodovia D. Pedro, na área conhecida como Ciatec 1.

A gleba, de 300 mil metros quadrados, vai abrigar incubadoras de empresas, startups, laboratórios universitários, centro de convenções com dois auditórios, área de convivência com espaço para restaurante e a nova sede da IMA. As terras (32 lotes), que pertenciam à extinta Rede Ferroviária Federal, foram encampadas pela União e, em 2018, transferidas para o município a partir de um acordo que implicou, pela Prefeitura, no perdão de uma dívida de R$ 5,56 milhões em IPTU da área, além de outras taxas.

Segundo o presidente da Informática dos Municípios Associados (IMA), Eduardo Coelho, no Ciatec 1 já existem algumas empresas instaladas e a área agregada em 2018 é objeto de análise para decisão se será vendida para instalação de empresas de base tecnológica, arrendada ou concedida. Com a posse dessa área, a Prefeitura está requerendo ao Estado o credenciamento do parque no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec).

As instituições de apoio e empresas de tecnologia que se instalarem em parques tecnológicos do SPTec poderão utilizar créditos de ICMS. Terão também a opção de diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de projetos de investimento e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado.

Em outra iniciativa, está a caminho a implantação de um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), uma espécie de campus inteligente, que reunirá instituições de pesquisa e ensino da cidade, na área da antiga Fazenda Argentina, adquirida pela Unicamp.

O projeto envolve a PUC-Campinas, a Companhia de Desenvolvimento do Polo de Alta Tecnologia da cidade, onde estão locados, por exemplo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD).

Sobre Jornal Local

Veja também

Campinas ganha nova sede do Inova para reforçar vocação tecnológica da cidade

O local abrigará a equipe responsável pela gestão da inovação da universidade, e também o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *