www.jornalocal.com.br / Polícia / 12º DP prende quadrilha que praticava crime de sequestro do PIX

12º DP prende quadrilha que praticava crime de sequestro do PIX

A quadrilha já atuava na região há quase três anos. Eles atacavam as vítimas sempre em locais ermos, o que dificulta a investigação policial

 

 

Várias investigações policiais foram solucionadas nos últimos dias pela equipe do 12º Distrito Policial (DP), dos Distritos de Sousas e Joaquim Egídio, comandado pelo Delegado Rocha. Os casos incluem sequestros do PIX, furtos, roubos, entre outros resultando na prisão de quadrilha.

Uma das vítimas do sequestro do PIX é uma moradora do Alphaville, que transitava pela rotatória da Leroy Merlin, no sentido Rodovia D. Pedro/Mogi Mirim, quando foi abordada. Ela estava com duas crianças e foram abandonadas na região do Jardim Aeroporto.

A quadrilha, jovens de 21 a 25 anos, abordavam as vítimas, principalmente mulheres, na rotatória. Para intimidar, eles atiravam no carro ou para o alto, para que a pessoa parasse o carro. As vítimas eram levadas para o bairro do Campo Belo, perto do Jardim Aeroporto, onde eram mantidas por cerca de três horas. Os bandidos agiam no período noturno, quando o movimento na região era menor.

Após a rendição, a quadrilha pegava o cartão e obrigava a vitima, a fazer a transferência de dinheiro pelo PIX. Além do saque do cartão, eles levavam tudo o que encontravam no veículo, inclusive joias, roupas e bolsas. Só de uma das vitimas, os bandidos sacaram do cartão R$ 77 mil e de outra R$ 120 mil reais.

“Começamos a investigar e prendemos três pessoas que foram reconhecidas pela vítima. Pedimos a prisão provisória e depois a preventiva”, disse o delegado.

De acordo com o delegado Rocha, 15 roubos praticados por essa quadrilha foram esclarecidos, e os elementos enquadrados no crime de extorsão, seguido de sequestro e lesão corporal. A quadrilha já atuava na região há quase três anos. Eles atacavam as vítimas sempre em locais ermos, o que dificulta a investigação policial.

“Dessa quadrilha prendemos 17 assaltantes e três estão com prisão decretada. Nosso trabalho de investigação levou três meses. Os bandidos também atuavam em Valinhos, na Rodovia Magalhaes Teixeira. Através do trabalho de nossa equipe do 12º DP, os bandidos deixaram de atuar aqui, e começaram a agir na região da Anhanguera”, conta.

A Polícia também investiga outras pequenas ocorrências registradas nos Distritos, como o roubo de 22 metros de fios, o fechamento de uma casa de massagem e prostituição, próximo ao condomínio do Jardim Botânico, além da apreensão de máquinas de jogos de azar, e cigarros contrabandeados.

Embora com a equipe reduzida e com uma grande área rural, abrangendo desde a Rodovia D. Pedro até as cidades vizinhas de Morungaba, Itatiba e Pedreira, a Polícia Civil do 12º DP desenvolve um trabalho incansável na região.

 

Comércios

Esse ano houve apenas dois casos de roubo em comércios – um na Rua dos Expedicionários e dois na Avenida Mário Garnero. A Polícia Civil investiga os autores e instalou inquérito para apurar a ocorrência. O investigado está foragido e tem passagens pela polícia. “Já tínhamos prendido o bandido o ano passado, por furto no restaurante Le Trouquet. Ficou preso um tempo, saiu e já está de volta no crime de novo”, conta Rocha.

 

Suicídios

O 12 DP também registrou nesse mês, dois suicídios. Nos dois casos, as pessoas trabalhavam no comércio da região. Um rapaz de aproximadamente 40 anos, foi encontrado por uma cliente enforcado em uma loja no centro de Sousas. Outro caso foi de uma jovem de 20 anos, moradora do Jardim Conceição, que trabalhava em um comercio localizado na avenida principal. A polícia investiga o caso, embora as características dos fatos apontem para estado de depressão.

 

Área Rural

O delegado faz um alerta a população da área rural, que ao presenciar movimento estranho de carros, anotar a placa e passar a informação imediatamente para a Polícia Militar no 190.

 

Abertura da ponte de Joaquim Egídio

A construção da nova ponte em Joaquim Egídio abre um caminho para quem vem de Valinhos tentar roubar na região. “Isso preocupa e será necessário um patrulhamento mais ostensivo da Polícia Militar e GM naquela área. A ponte e o asfaltamento podem facilitar, mas pode se tornar uma rota de fuga para os bandidos”, alerta.

 

Ocorrências em bairros e loteamentos

Apesar das ocorrências, o delegado Rocha orienta para que a população se organize através dos Conselhos de Segurança e não deixem de fazer Boletim de Ocorrência.

De acordo com o delegado, as Associações de Moradores ao instalar câmeras de segurança nos bairros, ajuda muito a polícia a esclarecer os crimes, mas ressalta a importância dos equipamentos estar ligado ao sistema de monitoramento da CimCamp.

“Aqui as pessoas se conhecem, moram há muito tempo no bairro, conhece os vizinhos, sabe a rotina das pessoas, por isso, se ver algo estranho, anote a placa do veículo e avise a Policia Civil e Militar. Iluminar a frente da casa e a rua reduz em até 80% as ações dos bandidos”, alerta o delegado.

 

Sobre Jornal Local

Veja também

Polícia faz busca e apreensão na casa e gabinete do vereador carioca

Também foi autorizado pela Justiça o afastamento do sigilo telefônico e informático para todo o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *