A era Blog

Enquanto você está lendo esta matéria, milhares de blogs tiveram seu conteúdo atualizado, e muitos outros foram criados, seja para divulgar ideias e reflexões, informar, ou apenas escancarar a vida pessoal. Essa multidão de blogs que se entrecruzam e se relacionam é conhecida como blogosfera, e está inserida no conceito da web participativa, ou web 2.0, que é uma expressão de liberdade.

O jornalista e professor mestre Artur Araújo explica que o termo weblog começou a ser usado em 1997, quando um “geek”, como são chamados os fãs de computadores, denominou sua página de Robot Wisdom Weblog (Diário de Bordo da Sabedoria Robótica). A palavra caiu no gosto da população da web e passou a designar as páginas pessoais na rede.

 Em 1999, a empresa norte-americana Pitas criou um software de publicação instantânea, que permitia atualização ágil e exibia as mensagens em ordem cronológica reversa, onde o mais recente fica por cima e o mais antigo embaixo. Assim, o conceito da web 2.0 já estava se disseminando, com sistemas como o Geocities, que foi extinto esse ano, mas que em 1997, passou a oferecer páginas gratuitas para quem quisesse se cadastrar. “A ideia do conteúdo ‘faça você mesmo’ já existia nos anos 90. Os blogs vieram nessa onda. Quando os programas facilitaram o processo de publicação, aí a coisa explodiu”, conta Artur.

Os blogs de hoje em dia, na maioria das vezes, são canais para compartilhar opiniões sobre os acontecimentos, o que gera uma reflexão mais crítica sobre tudo o que é publicado pelos grandes veículos que dominam a indústria da informação.

A blogueira Daniela Soares do blog Trecos & Trapos acredita que a popularidade dos blogs tende a crescer, uma vez que a comunicação se torna cada vez mais independente. “As pessoas veem no blog um espaço de opinião mais verdadeiro, onde os blogueiros não têm limites editoriais ou são mascarados pela falsa parcialidade dos grandes veículos da mídia”.

Qualidade de informação

Todo cuidado é pouco na hora de procurar informação de qualidade na web. Geralmente o conteúdo dos blogs é recheado de opiniões e partidarismo, sendo necessário passar um filtro e estabelecer um critério de confiabilidade com as páginas visitadas. A maioria dos portais de notícia do Brasil e do mundo possui uma seção com os blogs dos integrantes mais importantes da redação, sabendo-se que fazer jornalismo em blogs não significa dizer o que bem entende, mas agir com responsabilidade e respeito ao leitor. “Acho que os blogs ligados a empresas jornalísticas, de um modo geral, são bem confiáveis porque jornalistas adotam procedimentos rigorosos, ou deveriam adotar, na apuração da notícia”, disse o jornalista e professor Artur Araújo.

 

Brincadeira que dá dinheiro

Alexandre Araújo é dono do blog de humor Danosse, que começou com uma brincadeira entre amigos, mas que agora recebe cerca de 1.600,000 acessos por mês vindos de todo o Brasil. O blogueiro conta que o Danosse cresceu muito desde 2001, sendo necessário largar o emprego em uma rádio para cuidar apenas do blog, que agora é uma empresa registrada. “Não tenho funcionários ainda, mas se continuar crescendo provavelmente vou precisar de ajuda”.

Isso porque os blogs se revelaram um novo filão do mercado publicitário. Cada vez mais as grandes empresas estão interessadas em divulgar nas páginas pessoais que recebem muitos acessos, já que com um simples post é possível alavancar as vendas de um produto ou tira-lo de vez do mercado. “Testamos produtos e temos a liberdade de falar se presta ou não presta, poupando quem visita o blog de comprar algo que não seja legal. O mesmo vale com serviços, pois hoje tempo é tudo”, conta Alexandre.

Já a blogueira Daniela Soares acredita que muitas vezes os anunciantes não encaram o blog com o mesmo profissionalismo que os outros canais de comunicação, pois geralmente não são empresas registradas, sendo comum a troca de anúncios por produtos.

Por Mariana Dorigatti

Sobre Jornal Local

Veja também

Dow CRIE irá conceder bolsas de iniciação científica para estudantes autodeclarados pretos e pardos da Unicamp

O programa é mais uma ação do Dow ACTs (Advocacy, Comunidade e Talentos), compromisso global …

3 Comentário

  1. Very nice Blog, I will tell my friends about it.

    Thanks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *