www.jornalocal.com.br / Política / É Fake News vídeo que frauda fala de Lula sobre religiosos

É Fake News vídeo que frauda fala de Lula sobre religiosos

Não é verdade que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha ameaçado as igrejas durante um discurso no dia 25 de agosto em Natal (RN). O vídeo que sustenta a alegação enganosa é uma montagem que tira de contexto uma declaração do petista em relação a militares que se envolvem com a política.

 

 

 

Um vídeo com trecho de uma declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) circula editado em postagens nas redes sociais que alegam falsamente que ele mandou um “recado a padres e pastores” e “ameaçou as igrejas” (veja aqui).

Na fala original, gravada durante um evento em Natal (RN) na semana passada, o petista não se referia a religiosos, mas a militares que se envolvem em política, quando disse que conversará “como chefe supremo, para dizer qual é o papel deles”, se eleito no ano que vem.

Postagens com as informações enganosas somavam ao menos 3.200 compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (30) e foram sinalizadas como FALSO na ferramenta de verificação da plataforma (veja como funciona). Publicações semelhantes também circularam no Instagram e no YouTube.

Não é verdade que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha ameaçado as igrejas durante um discurso no dia 25 de agosto em Natal (RN). O vídeo que sustenta a alegação enganosa é uma montagem que tira de contexto uma declaração do petista em relação a militares que se envolvem com a política.

No trecho original (confira aqui e aqui), Lula comentou a participação das Forças Armadas no governo e disse concordar que militares concorram a cargos eletivos, mas desde que deixassem a instituição. O ex-presidente afirmou ainda que o papel das tropas foi estabelecido pela Constituição e seria garantir a soberania nacional. O trecho que agora circula adulterado aparece na sequência.

 

Na íntegra, o que Lula disse foi:

“E tem gente que pergunta: mas Lula, você vai conversar com as Forças Armadas? Eu estou conversando com as Forças Armadas agora, com essa resposta que eu estou dando para você. Eu estou conversando com quem é das Forças Armadas, eu estou conversando com quem é do Ministério Público, eu estou conversando com quem é da Polícia Federal, eu estou conversando com quem é pastor, com quem é padre, com quem é ateu. Eu vou conversar com todo mundo enquanto povo brasileiro, enquanto eleitores. Se eu ganhar as eleições, aí eu vou conversar com os militares como chefe das Forças Armadas, como chefe supremo, para dizer qual é o papel deles: não é se intrometer na política, porque isso não está certo.”

A montagem exclui o trecho em que ele menciona expressamente os militares para fazer crer que, se eleito, o petista conversaria como “chefe supremo” de padres e pastores “para dizer qual é o papel deles”. A gravação manipulada foi originalmente publicada no TikTok por Élinton Machado e, em seguida, publicada no Instagram por líderes religiosos, como o pastor Jorge Linhares, da Igreja Batista Getsêmani.

No Facebook, postagens trazem uma imagem de um vídeo do youtuber Rafael Bitencourt, na qual aparecem as frases: “Ameaçou as Igrejas”, “Isso vai acabar”, e “Isso é urgente. Ele vai vir para cima de padres, pastores, Igrejas!”. Durante seu vídeo, Bitencourt exibe o mesmo trecho manipulado que circulou no TikTok. A alegação enganosa também foi repercutida por sites bolsonaristas como se Lula tivesse proposto “regular” a atividade de padres e pastores.

Outro lado. Aos Fatos entrou em contato com o pastor Jorge Linhares e com o youtuber Rafael Bitencourt, mas não obteve retorno. Não foi possível localizar contatos do tiktoker Élinton Machado.

Referências:

1. YouTube Lula
2.YouTube Tribuna do Norte

 

Sobre Jornal Local

Veja também

Senado vai ouvir governadores sobre projeto que prevê valor fixo do ICMS sobre combustíveis

O presidente do Senado destacou, ainda, que o projeto será debatido em comissões e audiências …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *